Infinito Particular

Um mundo confuso e divertido…

… — 27 de junho de 2017
Quebrado… Destruído. —
26 — 6 de junho de 2017

26

Os anos passaram sem que eu percebesse.

É engraçado como vivo perseguindo o passado, deixando o hoje ir embora pra lamentar ele quando for amanhã.

O que fazer quando somos conscientes do problema mas incapaz de resolve lo?

Os dias passam e me torno mais e mais distante daquilo que sonhei pra mim.

Coloquei um peso nas sua costas, o peso de me fazer feliz mas ninguém pode fazer o outro feliz.

Meus textos não tem mais nexo são só desabafos jogados sobre as teclas do computador ao som de uma música triste.

Somos feitos pra quebrar… e eu estou bem partida…

Fazemos planos impossíveis de se realizar, somos ensinados a sonhar bem alto e quando se é jovem isso é alimentado a cada segundo mas a vida de “adulto” chega e nos perdemos no caminho.

Hoje entendo a ideia do Peter Pan… sermos jovens pra sempre.

Tive mais um dia ruim, um de muitos que ainda virão.

Perco a cada dia um pedacinho… mais um… mais um…

 

Não era pra ser assim…

 

I miss you so much!

A chave – Gugu Peixoto — 26 de maio de 2017

A chave – Gugu Peixoto

“Sou todo nosso e o resto é desespero

De quem não abre pra quem bate,
Porta retrato
O céu daqui são luzes artificias
E sem olhar pra trás eu peço
Não me abra nunca mais

Trocamos os sentidos e
Só nos falta trocar de indivíduos,
Nós trocamos os sentidos
Nós trocamos os sentidos e
Só nos falta trocar de indivíduos,
Nós trocamos os sentidos, nós…”

Coração Selvagem – Belchior — 13 de abril de 2017
Força! —

Força!

Minha doce menina, sei que você consegue.

Aguenta firme, segure se onde puder.

Respira fundo e mergulha… pra passar pro outro lado é preciso coragem e força.

Sei que você esta com medo mas estou aqui.

Vem cá, segura a minha mão… vamos juntas…

Eu sei que você consegue!

Sobrevivi… Sobrevivemos… —

Sobrevivi… Sobrevivemos…

Oi…

Você aina esta aí? … eu sei que não…

Sobrevivi… amanheci me sentindo menos morta… com uma pequena chance de esperança de um dia melhor, porque vivo um dia de cada vez.

Essa última crise foi bem pesada, achei que não suportaria.

Como pode uma doença nos dominar desse jeito? Nos fazer pensar e viver um caos interior a ponto de querer tirar a própria vida… a ponto de nada mais fazer sentido?

Minha rotina é muito louca, quase não paro… acho que essa rotina é que nos faz adoecer.

Tecnologia avançada, ligações de vídeo… amizade virtual… mas… e aquela coca cola tomada com amigos? e os risos trocados enquanto estávamos sentados no meio fio?

Cadê aquele abraço apertado do final do dia?

Apertado só temos a lotação do ônibus…

Sabe o que foi pior nesses dias ( terríveis ) que passei? As pessoas não sabem reagir quando nos vêem daquele jeito… não sei se é por distração ou por medo… ou qual seja o motivo…

Foi doloroso pedir ajuda… do nosso jeito calado… através do nosso comportamento ou feição ou até com palavras… e as pessoas não reagirem…

Não tive uma mão… um colo… mas estou aqui mais uma vez…

Me dá medo pensar por quanto tempo estarei bem…

Por hoje vou aproveitar essa sensação… não estou bem… mas estou melhor…